domingo, 5 de junho de 2011

Garopaba


Foi um final de semana agitado, na sexta viajamos pra Garopaba (SC), no sábado participamos de uma prova de revezamento e no Domingo já de volta à Floripa acompanhei meu amigo Ricardo (Kadinho) na realização de seu sonho de ser um IRONMAN.

Mas hoje vou dedicar esse espaço para falar da aventura no Sul do Estado.

Tudo começou logo após a “Volta a Ilha”, recebi um email informando sobre uma prova em Garopaba, eu tava meio embalado com o excelente resultado obtido em Floripa e logo pensei que essa poderia ser uma boa oportunidade de fazer o que gosto, sair um pouquinho da cidade e viver uma experiência diferente junto de amigos de corrida.

Na verdade foi um ato de “indisciplina”, sabia que o treinador não aprovaria, não era o momento e tal...mas pensei “ah...nem tudo na vida pode ser somente como foi planejado, precisa ter umas aventuras de vez em quando!”

Então pensei, sei quem toparia essa aventura, XANDE (OGRÃO) que não tem medo de desafios, VICTOR que tinha derrubado o “Morro Maldito” no “volta a ilha” e RODOLFO que aliava a velocidade com a leveza da juventude, pronto tava montado o QUARTETO!

Convites feitos, convites aceitos!

RUN 60 K lá vamos nós!

http://www.sulbrasilis.com.br/noticias/release-x-run-60k/

Fizemos a inscrição e somente e tão somente depois de inscritos comunicamos ao nosso Treinador, que por sua vez não deixou de demonstrar a sua desaprovação, mas fazer o que, estávamos inscritos e íamos correr.

Recebemos as instruções da organização e juntos montamos a estratégia: Cada um corre dois trechos e seja o que Deus quiser!!!

O local da Largada e da Chegada era numa Pousada na Paradisíaca praia do Ouvidor em Garopaba, fazia bastante frio e a previsão era de ventos fortes e ressaca no mar.

No dia seguinte o dia amanheceu lindo! Friozinho e vento moderado e um visual maravilhoso que nos acompanhou o tempo todo.

O primeiro trecho de pouco mais de 7 km ficou a cargo do Rodolfo que não nos decepcionou e fez o segundo melhor tempo na parcial do trecho 01.

O trecho seguinte ficou com o Xande que mesmo resfriado e se recuperando de uma lesão encarou firme seu trecho.

Victor pegou um trecho que dizia ser moderado, mas que na prática se mostrou “cascudo” e com “armadilhas” que o fizeram se perder e prejudicar um pouco sua performance no trecho.

O trecho seguinte era curto e no site da Prova dizia ser “fácil” e “divertido” com subidas e descidas, não sei o que era fácil e muito menos o que era divertido, mas consegui faze-lo em 19 min e um pace médio de 4:09 min/km.

O quinto trecho foi devidamente triturado pelo Rodolfo, era considerado muito difícil, mas para nosso tri atleta não existe dificuldade, e ele conseguiu tirar a diferença dos primeiros colocados e entregar o bastão entre os 10 primeiros colocados.

Até então estávamos conformados que faríamos apenas “figura” na competição e por isso estávamos apenas nos “divertindo” e curtindo cada beleza natural dos trajetos.

Ah...preciso fazer um adendo! Os sanduíches preparados pela Nutricionista Rebeca estavam deliciosos e tenho a impressão de que depois que devoramo-los após nossos primeiros trechos nossa equipe ganhou novo ânimo e velocidade.

Xande fez muito bem seu segundo trecho e passou por mais alguns competidores.

Victor agora revigorado também acelerou e me entregou o “bastão-xuca” mordiscando os primeiros colocados.

Coube a mim a honrosa tarefa de finalizar a prova, era o trecho mais difícil e o mais belo, margeava a Lagoa de Garopaba e depois atravessava praias e costões até chegar de volta à Pousada.

Confesso que nunca corri num cenário tão lindo, no caminho lembro-me de ter passado mais alguns competidores, mas nessa altura já não sabia se era a turma que tinha largado antes ou não, e estava simplesmente inebriado com a beleza local, e apesar de ter que pular portões de sítios, despencar desfiladeiros abaixo, atravessar lagoinhas e levar uma quebrada de onda nas costas me sentia muito bem e avancei firme até o final.

Ainda faltando alguns metros avistei dois competidores de vermelho e senti que estavam mais lentos do que eu, mas o cansaço dos 12 km e a areia fofa não me deixaram alcança-los.

No final da Praia e antes da subida para a pousada avistei os “verdinhos”, sim, estavam todos lá, vieram me “buscar”!

E juntos atravessamos uma pequena trilha e subimos até o portal de chegada e todos de mão dadas completamos a prova, sob os aplausos dos demais presentes e olhares surpresos da organização.

Surpresa pelo fato de que no congresso técnico pelos olhares que nos foram dirigidos, percebíamos que ninguém em sã consciência sabia do que éramos capazes (nem mesmo nós), não tínhamos a menor pinta de atleta!

Mas quando escutei Xande, Victor e Rodolfo urrando : “CHEGAMOS EM TERCEIRO!!!” , me emocionei mais uma vez e percebi que nossa Aventura tinha valido a pena!!

Chegamos à menos de 02 minutos do segundo lugar!

Victor e Xande estavam exultantes, era o primeiro troféu de corrida em suas vidas (muitos ainda virão), Rodolfo muito feliz também e eu me sentindo aliviado por ter dado tudo certo, afinal toda essa idéia maluca tinha sido minha, ufa!

Fiquei feliz pelo Xande, Victor e Rodolfo e pelo brilho no olhar deles ao fitarem seus troféus.

Nossa equipe de apoio também foi primordial e não posso deixar de agradecer além da Rebeca e seus Sandubas, á Jô e Jade pela força!

Valeu MOÇADA!!!

Depois conto como foi o IRON no dia seguinte!

Abraços

Marcos Alexandre

3 comentários:

Fábio disse...

Marcos:

As vezes precisamos contrariar o mestre e nos aventurar, mesmo sabendo que podemos nos lecionar... FAZ PARTE !!!

Depois o Paulinho da um jeito. rsrsrsrsrsrs

Fábio (sprint Blumenau)
http://42afrente.blogspot.com/

Marcos Alexandre disse...

Fábio, dei uma olhada no teu blog, sorte no teu desafio em Gaspar! E pelo que percebi és dos "meus"...hehehehe

Victor Hugo Silveira disse...

Grande relato amigo... conseguiu colocar em palavras os nossos bons (e maus) momentos em Garopaba. Valeu a pena ter encarado aquele morro do trecho 03, que mais parecia uma rampa de lançamento para o inferno, pois no final todo o sofrimento se transformou no mais puro estado de alegria. Ver o Rodolfo voando nos trechos de subida, o Xande correndo com sangue nos olhos e no final, você chegando todo arrebentado depois de correr no trecho mais cabuloso, foi incrível. E a grande façanha dessa prova coube a você: tirar quase 18 minutos de diferença do segundo colocado, é coisa que só um Ironman poderia fazer!!!! Valeu irmão!!!