domingo, 7 de setembro de 2008

A EQUIPE DE UM SÓ!!!

Hoje acordei com um lindo dia de sol e pouco vento lá fora, ótimo para a prática de esportes ao ar livre, um verdadeiro contraste com o dia de ontem que amanheceu carrancudo com muita chuva e vento sul e temperatura proibitiva para sequer pensar em correr ou pedalar.

Digo isso porque apesar de toda a conjuntura de ontem me empurrar para dentro de casa, minha planilha marcava 70 km de Bike, e eu sabia que seria um treino longo que de uma forma ou de outra interferiria negativamente no convívio familiar e social se realizado em outro horário ou data.

Ok! Decidido....EU VOU!

E assim fui, coloquei a “magrela” no carro e parti em direção a Jurêrê, no caminho pra lá a chuva apertou e parecia que a natureza queria testar ainda mais a minha tenacidade em insistir em treinar sob aquelas condições.

Ao me aproximar da entrada para as praias de Jurêrê e Daniela comecei a procurar pelos triatletas que costumam treinar em bandos por ali, e para minha surpresa e decepção não avistei uma “alma viva” treinando!

Foi como se tivesse recebido mais um sinal de que não seria uma tão boa idéia assim treinar naquele dia.

Mas, contra tudo e contra todos eu fui, parei o carro, coloquei a hidratação na bike, a alimentação na parte trás da camisa, algumas notas de um real e meu celular para uma emergência na bolsinha da bike, respirei fundo e parti.

Durante os primeiros 20 minutos eu queria saber quem teve essa idéia masoquista de treinar naquela chuva e vento frio e então comecei a trabalhar em “equipe”, era EU, minha MENTE, minhas PERNAS e meu CORAÇÃO.

Quando a gente está treinando e visualiza outros treinando no mesmo local, de uma maneira ou de outra se sente como se fizesse parte de uma mesma equipe, mas seria mais apropriado chamar de “tribo”, mas ontem...ontem a tribo não tava lá, ontem era só EU, a BIKE, o VENTO, a CHUVA, o ASFALTO, os MINUTOS, os BPM’s e os KM’s.

Mentalmente dividi o treino em frações de 7 km e dessa forma fui trabalhando com a minha “equipe”, a cada 7 km que eu completava me comunicava com as minhas pernas e dizia: já se foram 10 % do treino, fiquem firmes, esqueçam esse frio e essa água que cai do céu e sobe do asfalto, e assim fomos nós...

Aos poucos fui sentindo a água que subia da roda traseira encharcar minhas costas e as gotas descerem por dentro da minha “bermuda”, meus tênis idem já eram uma água só, não mal enxergava o que marcava o odometro de tanta água acumulada.

Seguiram o KM 14, 21, 28, 35 (uma paradinha pra se alimentar) e continuávamos só nós, EU e minha EQUIPE, lutando, persistindo e congelando...rs.

Finalmente quando vimos estávamos nos últimos kms e aí parecia que toda a equipe tava sentindo muito o percurso, as mãos dormentes, os pés completamente endurecidos de frio, as pernas cansadas e lameadas e por fim quando faltavam 300 metros sentimos que o pneu traseiro da bike tava sinais de que estava esvaziando....mas para nós era uma questão de honra! Tínhamos que terminar aqueles 70 km pedalando!!!

E Conseguimos!!! Foram 70 km em 2 horas e 40 minutos, sozinhos EU e minha EQUIPE!!!

Parabéns EQUIPE!!! O sentimento era de vitória, de superação e a de certeza que nada é intransponível quando se trabalha em EQUIPE!

QUE VENHAM OS PRÓXIMOS DESAFIOS!

Abraços

MARCOS ALEXANDRE

2 comentários:

Rodrigo Faraco disse...

Traíraaaaa!!!!!

Renata disse...

Muito bom os eu blog....gostei